segunda-feira, 3 de outubro de 2011

O CAFÉ DA MANHÃ....

Tenho me acostumado mal (ou bem neste caso) à pular da cama ansioso, para compartir com você o nosso café da manhã... tenho me acostumado a inspirar  inalações de felicidade e alegria de viver que você solta no ar e pela vida...tenho me acostumado com seu sorriso pueril sorrindo das coisas mais singelas, difíceis para nós outros humanos um pouco mais enrijecidos pela vida, tenho me acostumado a te ouvir contando dos presentes que ganhas da vida (à ponto de ter estertores de júbilo pelo ganho de uma simples caixa de fósforos com detalhes que a fazem diferente...), tenho todos os dias na verdade me acostumado com você...a ponto de temer um dia não mais tê-la... mas aí relevo este medo e já fico esperando pela hora do chá das nove da noite...mas aí já é uma outra história....

12 comentários:

Poupée Amélie™ disse...

Boas companhias nos bem acostumam!
BeijO*

Marla de Queiroz disse...

Meu comentário ao teu texto está lá no meu blog....Uma pequena travessura, dessas que vc adora! rsrsrsrrsrssr....

Muitos beijos!

olhar disse...

confesso que tenho um pouco de medo destas companhias bem mais novas que eu...se é que entendi o que você quiz passar aqui...

Para mim são boas demais, trazem menos amargura, mais pureza, mais brilho....pela própria idade e falta de algumas feridas naturaris que a vida nos traz....mas depois, quando elas ( as companhias....neste caso homens bem mais novos que eu....) se vão ( pois um dia se vão....é natural) dá uma dorzinha no coração e um aperto que eu sinceramente não tenho mais vontade de sentir...

O pior mesmo é quando acabo me olhando bem no espelho, e vejo as marcas que o tempo vem deixando na gente...e aí faço uma projeção para os próximos 10 anos......affffffffffffffffff....hoje quero só os mais velhos que eu....rsrsrsrsr!


beijos com carinho da doce menina da quarta fotinho, que não tem luzes no cabelo...rsrsrs!


Bia

Anna Alchuffi disse...

gostado muito mesmo!

Amor e outros delírios disse...

Teu post me fez lembrar uma trecho que li:
"Existe um momento, com as pessoas que amamos, em que não estamos separados, mas tão perto em termos de afinidade, que vivemos através delas como se fossem nós mesmas... Empurramos nosso cabelo para trás porque o delas cai sobre os olhos."
(Nan Fairbrother)
Tenha uma ótima semana, amigo.
Beijos,
Marie
amoreoutrosdelirios.blogspot.com

parole disse...

A alma não escolhe idade, nem pensa no futuro e menos ainda no passado, ela quer é ser feliz... rs

Beijos

Mah disse...

Costume. Tenho medo dele. Me acostumo fácil demais com o que me faz bem, e qdo essas coisas me são arrancadas, sofro pra caramba... mas não tem jeito, minha intensidade me carrega pra isso... sempre!


beijoo!

Luna Sanchez disse...

E é tão fácil acostumar-se ao que é bom, apegar-se ao que dá prazer, néam?

=)

Um beijo, seu moço.

Alê disse...

Dessas companhias que fazem a vida: mais doce!

Natália Rocha disse...

Que não percamos o costume de querer sentimentos e pessoas doces. É tão bom.

Acostume-se mesmo, rs.

beeijo*

Canto da Boca disse...

Eu lembrei imediatamente do livro do Exupéry, O Pequeno Príncipe, especialmente no que se refere a criar laços e a cativar.

;)

Raquel Magno disse...

As coisa mais bonitas da vida, são as mais simples e são feitas de coração.