quinta-feira, 27 de outubro de 2011

ENTRE A ANGÚSTIA E A CARÊNCIA...

Como podemos diferenciar em nós mesmos o que é uma coisa ou outra?  Realmente em alguns momentos elas até se mesclam, pois a angústia não é relacionada a nada e a ninguém em específico, e a carência na maioria das vezes, é diretamente ligada à algo ou à alguém, tal qual uma abstinência, como se ficássemos perdidos num mar sem fim à procura de uma ilha onde aportar... Mas o que podemos ter às vezes, é uma junção das duas coisas, pois esta abstinência vem carregada de tal intensidade que o peito se aperta, a respiração fica cada vez mais curta e somos tomados por um conjunto de vazios que não sabemos explicar... Neste caso, não há diferença entre o adulto e o menino, entre o maduro e o ingênuo... não há angustias e carências maiores uma do que as outras...em todas o buraco é o mesmo...

3 comentários:

Amor e outros delírios disse...

Que SAUDADES de vc, xuxu! Está tão corrido. Linda a música: intensa e delicada. E seu texto, suas palavras: forte, verdadeiras...
Acho que só quem passa pelo reverso do amor e resiste, tem a certeza de ser capaz de amar.
Um bom restinho de semana.
Beijos,
Marie
amoreoutrosdelirios.blogspot.com

Mah disse...

Lembro do abismo da angústia. Há dias que ainda me percebo nele, mas acordo logo: leve pesadelo. Já no da carência... nesse não consigo parar de cair...

Beijooo!

Alê disse...

Quando meu coração aperta, eu não sei o que é... Como definir... Mas sei que saio mais forte, mais plena, mais eu...


Meu carinho a Ti



Bjkas