domingo, 12 de junho de 2011

Eu sei que vou te amar....(II)

O amor tem mais de um sentido mas sempre remete a uma coisa só, embora faltem palavras até pra descrever esta coisa, pois amor não se descreve, se sente... Pobres filósofos e poetas, que tentam descreve-lo, pois é o ato de sentir que o define e mesmo quem o sente, fica com dificuldades de exprimi-lo, pois é um ato introspectivo e não exteriorizável. Nós até podemos vislumbrar alguns sinais deste amor em alguém, mas a nossa própria percepção é sempre filtrada  pelos nossos sentimentos. Quantas vezes podemos ser amados por alguém e não perceber, assim como podemos ver amor, em meros sinais contraditórios que adequamos aos nossos desejos. Estamos o tempo todo à merce desta ambiguidade, e de fato nunca teremos certeza alguma de nada, neste quesito. Mas não importa.. É.. justamente este eterno conflito que nos mantém vivos e com a tal chama acesa, pois quando ela se apaga, é porque não estamos mais nesta. Mas à nossa revelia, por toda nossa vida, se o amor realmente existiu, a sua evocação sempre fará fibrilar nosso coração ..

Um comentário:

Renata (impermeável a) disse...

amor sempre em movimento...