sábado, 16 de julho de 2011

Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas como prece, nem repetidas com fervor, apenas respeitadas, como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos

2 comentários:

Vivian disse...

...não somos nós que dizemos
as palavras;
elas é que nos dizem.

bj n'alma!

Alê disse...

Eu adoro Montenegro, tudo que ele canta, me encanta,

Esse poema-música pra mim, é uma prece,


Linda escolha,


Bjos